Festa-de-Iemanjá

FAN-BH reforça reconhecimento das manifestações culturais negras na cidade

06/11/2019

O Festival de Arte Negra de Belo Horizonte – FAN-BH, que será realizado entre os dias 18 e 24 de novembro, reúne grande expectativa da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, Secretaria Municipal de Cultura e Fundação Municipal de Cultura. Com ampliação de seu orçamento e comemorando a sua décima edição, após uma história de 24 anos, o festival promete render momentos marcantes com a promoção das manifestações culturais de matriz africana em diversas linguagens.

O FAN-BH está sendo construído junto a outras ações de fortalecimento das manifestações tradicionais da cidade. No dia 16 de outubro, o Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município de Belo Horizonte aprovou com unanimidade o tombamento como registro imaterial da Festa de Iemanjá, na Pampulha, e da Festa dos Pretos Velhos, no bairro Silveira.


O reconhecimento atende a uma solicitação de representantes das comunidades tradicionais de matrizes africanas e afro-brasileiras encaminhado ao Conselho em 2017. Com a aprovação, as duas festas serão reconhecidas oficialmente como patrimônio cultural da cidade, integrando a lista de bens culturais que contam com a colaboração do poder público para sua salvaguarda e continuidade histórica.


Festa-de-Iemanjá

Também está em cartaz, até o dia 31 de dezembro, a exposição FÉSTEJOS – O Sagrado afro indígena nas ruas da cidade”, no Centro Cultural Liberalino Alves de Oliveira (avenida Antônio Carlos, 821 – Mercado da Lagoinha). O público é convidado a conhecer os festejos mais tradicionais da cidade com fotografias de Ricardo Laf, registrando o que há de comum nas celebrações e entre os Povos de Tradição em Belo Horizonte. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A entrada é gratuita.


MAIS SOBRE O FAN-BH

O Festival de Arte Negra de Belo Horizonte – FAN-BH é um festival dedicado à valorização e à difusão da arte negra. Suas referências articulam as raízes ancestrais da cultura negra às expressões de sua contemporaneidade e dedica-se a fortalecer as matrizes tradicionais africanas ainda preservadas e aquelas resultantes do contato com outras culturas. Com periodicidade bienal, o festival compreende uma ampla programação cultural, marcada pela diversidade de linguagens artísticas e pela participação de artistas, grupos e pesquisadores da arte e da cultura negra. Desde 1995, atua como um importante instrumento para valorização de manifestações populares, impulsionando a formação de um mercado local e fomentando a inserção de artistas da cidade nos circuitos culturais. Suas atividades também provocam diversificadas reflexões e promovem a democratização do acesso ao bem cultural pelos diversos setores da cidade.

 

OFICINAS, AULAS E RESIDÊNCIA

Estão abertas as inscrições para as oficinas, aulas e residência artística do FAN-BH. São atividades que envolvem temas como a história da África pré-colonial, a luta antirracista, dramaturgia, música, cinema, empreendedorismo negro, criatividade e moda. Todas as atividades são gratuitas.