ProgGenérica

CINEMA — Sessão Brasil 3 (Curtas)

Data: 23 de novembro – sexta-feira

Horário: 16h30

Local: Mis Cine Santa Teresa

Endereço: Rua Estrela do Sul, 89 – Santa Tereza

 

Nove águas, de Gabriel Martins e Quilombo dos Mares

Classificação: livre

(Brasil | 2019 | Drama | 25 minutos)

Nove-Águas-credito-divulgacaozz

Em 1930, Marcos e seu grupo saíram do Vale do Jequitinhonha rumo ao Vale do Mucuri. Fugindo da seca, da fome e da violência no campo, a história de luta por água e terra protagonizada pelos moradores do Quilombo Marques, no Vale do Mucuri, em Minas Gerais.

 

Universo Preto Paralelo, de Rubem Passaro

Classificação: livre

(Brasil | 2017 | Documentário | 12 minutos)

Universo-Preto-Paralelo-credito-divulgacaozz

Um paralelo traçado entre as violações de direitos humanos do passado escravocrata brasileiro e da ditadura militar por obras do século XIX e depoimentos dados à Comissão Nacional da Verdade. Quem são os heróis nacionais brasileiros?

 

Looping, de Maick Hannder

Classificação: 16 anos

(Brasil | 2019 | Ficção | 12 minutos)

LOOPING_-créditos-Maick-Hannderzz

Vi um garoto atravessando a rua hoje.

 

Bup, de Dandara de Morais

Classificação: livre

(Brasil | 2018 | Ficção | 7 minutos)

BUP-credito-divulgacaozz

Um tributo ao silêncio. Bup é a ausência do silêncio. Uma tragicomédia em ritmo frenético sobre a presença da angústia, incômoda insegurança e constante inquietude.

 

Náufraga, de Juh Almeida

Classificação: livre

(Brasil | 2018 | Ficção | 5 minutos)

Naufraga-credito-divulgacaozz

No batuque das ondas a mulher náufraga desemboca no mar suas memórias.

 

Noirblue, deslocamento de uma dança, de Ana Pi

Classificação: 12 anos

(Brasil | 2018 | Ficção | 27 minutos)

NOIRBLUE-DESLOCAMENTO-DE-UMA-DANCA-credito-divulgacao-1zz

No continente africano, Ana Pi se reconecta às suas origens através do gesto coreográfico, engajando-se num experimento espaço-temporal que une o movimento tradicional ao contemporâneo. Em uma dança de fertilidade e de cura, a pele negra sob o véu azul se integra ao espaço, reencenando formas e cores que evocam a ancestralidade, o pertencimento, a resistência e o sentimento de liberdade.